PAPDA

Plateforme Haïtienne de Plaidoyer pour un Développement Alternatif

Accueil > Démocratie participative > Crises politiques > Manifestation du 4 juin 2011 au Brésil contre l’occupation (...)

Manifestation du 4 juin 2011 au Brésil contre l’occupation impérialiste en Haïti

vendredi 3 juin 2011

A Liga Comunista convida a todos seus simpatizantes e leitores a participar do ato público nacional contra as intervenções imperialistas no Haiti e na Líbia que será realizado no dia 04 de junho às 10h, na Praça Ramos (metrô Anhangabaú, centro de São Paulo).

Nesta data faz 7 anos que o Brasil, a serviço do imperialismo e da ONU capitaneia a ocupação militar do Haiti. Participar desta atividade e rechaçar esta odiosa e cínica ocupação militar protagonizada pelo governo Dilma é um dever de todo aquele partido, agrupamento e lutador social que se reivindica antiimperialista e anticapitalista. Abster-se desta luta, não participar deste ato sob qualquer tipo de argumeno converte todo pretenso anti-imperialismo em meras declarações formais para encobrir uma verdadeira capitulação política aos interesses de sua própria burguesia e do imperialismo.

Com o mesmo sentimento de indignação é preciso defender incondicionalmente a população oprimida da Líbia que há quase quatro meses, e sobretudo nesta última semana, é vítima de uma sanguinária e fratricida ofensiva militar perpetrada por agentes externos e internos do imperialismo, através dos bombardeios da OTAN e das forças golpistas armadas pela CIA e sediadas em Bengasi.

Defendemos a expulsão das tropas invasoras do Haiti, do Iraque, do Afeganistão e da Líbia, reivindicando uma frente única militar com todas as organizações de resistência às invasões militares imperialistas nestes países, como o Exército líbio e a população em armas nas ruas de Trípoli. Nesta frente os trabalhadores não dão nenhum apoio político, não depositam nenhuma confiança, nem se subordinam a disciplina militar das direções burguesas e pequeno burguesas das forças beligerantes de resistência.

Sob o mesmo caráter político, construímos o Comitê Antiimperialista que organiza o ato público, como uma frente única de ação, sem acordos programáticos e com plena independência política e liberdade de crítica entre o conjunto das organizações construtoras.

Neste sábado, todos a Praça Ramos para lutar contra a intervenção militar de Dilma no Haiti e do imperialismo na Líbia !